– Fuck You

“Fuck you (fuck you). Fuck you very, very much. Cause your words don’t translate and it’s getting quite late. So please don’t stay in touch” (Lily Allen)

Flávia estava alí, quieta, respirando o sereno da noite.

Seu coração já não era mais dono de magoa nenhuma.

Seu pensamento já não pertencia à ninguém.

Sim, pois Flávia é apenas sincera. Sincera demais com o mundo e com ela mesma, mas mesmo assim ela também se apaixona.

Talvez seja a mulher que mais se apaixona.

E então o telefone toca, ecoa pela casa vazia.

Flávia, pensa se vale a pena sair da cama, largar o café na mesa.

Pode ser algo urgente, alguém precisando de ajuda, levanta e atende antes da outra pessoa desligar.

A voz do outro lado do telefone é conhecida. Fala tantas coisas que por um momento, ela pensa em acreditar.

E ao desligar, lembra que já viu o filme antes, vê mais do mesmo e sente suas entranhas se remexerem.

Flávia é suja, seus pensamentos são imundos, seu corpo é útil e suas vivências intransferíveis. Do seu tipo, já conheceu muitas; todas!

Foi ela quem inventou uma desculpa qualquer pra desligar. Foi ela quem decidiu não mais acreditar. Foi ela que viu quem você realmente era. Foi Flávia que não me deixou te perdoar. Foi ela que me fez virar na hora certa e ver. Foi ela mesma que me fez te enlouquecer, fazer todas as besteiras de uma vez e mesmo assim não conseguir se arrepender!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s