– Nossos vinte e poucos anos.

Nos atrasamos, falamos alto, bebemos demais (ou de menos).

Corremos, esquecemos de ver o por-do-sol.

Nos incomodamos com a chuva, com o desconhecido que quer puxar papo, com o farol que abriu antes de você poder atravessar.

E é tanto o que se perde com estes nossos atos inconscientes!

Perdemos a sensação libertadora de receber um banho que leve todas as tensões que acumulamos durante o dia. O por-do-sol de um dia incomum na cidade grande. Uma conversa que poderia ser enriquecedora. Um minuto a mais que poderia te fazer ver uma cena única, ou conhecer, ou encontrar uma pessoa querida.

A gente erra.

Fala demais, joga palavras ao vento que tomam proporções assustadoras.

A gente se engana, dá votos de confiança pra quem não merece e desvaloriza quem tem mais valor do que tem chance de mostrar.

Perdemos tempo demais nos prendendo a situações do passado e isso que o passado nem é tão grande assim, imagina daqui a mais 20 anos?

Ando sensível a essa loucura toda. Ando consciente das coisas incríveis que podemos ver e receber e compartilhar quando nos permitimos.

E se permitir é a melhor coisa que se pode aprender.

 

Nota da autora: Recebi um comentário no post anterior (Zero), mas a pessoa não se identificou nem deixou um e-mail válido. Então caso essa pessoa volte a ler isso aqui, por favor, comente com um e-mail que eu possa entrar em contato! Beijos =)

Anúncios

Uma resposta para “– Nossos vinte e poucos anos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s