– Moonlight

E num alavancar inesperado fui subindo, subindo rápido e quando vi estava com as mãos à centímetros da Lua.

Estava com um pé na estrada.

Com os bolsos repletos de certezas, escolhas.

Com o coração repousado, calmo e cheio.

Estou plena.

Assim como a Lua. Cheia.

E da moldura daquela janela, naquela noite só se viam as pontas das pernas e ela.

Eu estou aqui, na linha que passa quase desapercebida por muitos: O presente.

O passado deve ficar pra trás sem nos prender. O futuro deve ser apenas projetado, de leve, sem muita preocupação, apenas sabendo o que se quer e deixando fluir.

Então me deleito com o chocolate do perdão.

Ando desconexa, sem sentido e completamente apaixonada por mim, assim, solta.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s