– Trans.

Te olhei, te senti e te escolhi.

Te peguei pela mão e te conduzi, porque no fundo, me vejo em ti.

Me vejo no desejo de sumir, de fazer tudo sem pensar que haverá um impedimento.

Me vejo na vontade de ser, apenas isso, sem maiores explicações.

Me vejo na exposição de tudo o que é verdadeiro.

Na revolta do incompreendível.

No grito dos desesperados.

No riso dos conquistadores.

Me vejo em ti e te busco, te estudo. Te quero dentro de mim.

Com toda a tua imundice, teu ser renegado, tuas dúvidas.

Marginal: Alguém que poderia ser fundamental se não fosse o preconceito de pessoas medíocres que não se permitem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s