.: coisidade

Não vou me prender ao que foi escrito e não vingou.

Ao que ficou pela metade.

Aos tantos textos que não tiveram um fim. Alguns si quer um meio.

Não vou tentar concertar, trocar palavras, modificar sentindos.

Nem tentarei fazer interpretações diversas.

As coisas são exatamente o que elas são, e ponto.

Podemos enfeitar, maquiar, colorir, decorar, elaborar-lhes uma nova roupagem.

Mas nada disso muda a essência.

As coisas são o que são.

Se apenas aceitassemos e tivessemos um pouquinho mais de tolerancia…

Com certeza restaria mais tempo para as coisas que realmente importam.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s