.: Do meio da noite #1

As palavras andam me fugindo entre o tempo de por uma música e começar a escrever.

Elas escapam e me lembram que talvez estejam ao seu lado, distante daqui.

Queria te dizer tantas coisas, te mostrar tanta coisa, mas parece que por mais que eu me esforce as palavras nunca estarão ao alcance do que quero realmente dizer.

Passo a noite quase em claro, num misto de insônia com costume de varar noites.

E à essa hora não existe muito pra onde fugir, acabo muitas vezes me deparando com sua falta e abraçando-a pra ver se te sinto mais perto ou se ela desaparece em meio aos meus braços.

Nada acontece, ela continua ali, rígida e dolorida, mas tão bonita que se justifica.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s