.: Chatices (ou o fim delas) *risca parenteses*

Ando achando tudo o que escrevo uma chatice.

Escrever, pra mim foi primeiro uma forma de falar tudo aquilo que guardava e me fazia mal.

Com o tempo fui aprendendo a falar e me expor.

Então escrever passou a ser uma forma de descobrir quem eu era.

Por muito tempo (até agora) me acostumei a escrever assim, sobre a vida, sobre ‘como são as coisas’, ou sobre quem eu era.

Mas hoje acho tudo isso uma chatice, por que as coisas são, não existe um ‘como’ e a vida é, não existe o que falar sobre ela. E por mais que eu me esforce nunca vou achar as respostas (e não adianta vir com o papinho de ‘talvez você não esteja fazendo as perguntas corretas’) a verdade é que o único que nos resta é admitir a nossa ignorância (e vamos lá, não to falando de se acomodar com não saber nem ler um parágrafo. Estou falando de parar de justificar o que não entendemos com religião, religião e religião)

Quem sabe seja hora de falar apenas de coisas que acontecem na vida, ou que podiam acontecer.

Sem esse fundamentalismo espiritual que parte de mim e que enche.

Me enche.

——-

E alguém pergunta:

– Você acredita em algo maior?

– Acredito!.. nas pessoas. Podiamos começar por ai.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s