.: Aos Inconformados do meu facebook

“PSEUDO: Adj. || falso; que tem apenas a aparência e não a essência de: peseudoprofeta, peseudoliterário. [Só se emprega na formação de nomes compostos, juntando-se a algum substantivo ou adjetivo com o qual se une como prefixo.] F. gr. Pseudos (falsidade).

Read more: http://aulete.uol.com.br/pseudo#ixzz2TwtpaGcG

Um misto de preguiça, desanimo e até um pouco de indignação toma conta de mim quando o tema é facebook. A rede social se tornou um canal para disseminar preconceitos. E não são só sobre credo, raça e gênero, mas também e principalmente, preconceitos sociais e políticos. Não vou falar do que acho sobre esses temas tão debatidos como redução da maioridade penal, Marcos Feliciano,e a eterna briga PT x PSDB.

O foco aqui é, vivemos na era da informação, onde com meia duzia de cliques chegamos à noticias do outro lado do mundo e conferirmos a veracidade de todas as fontes e, mesmo assim, vivemos num meio cada vez mais desinformado.

Não é nada difícil ver discursos, compartilhamentos e noticias pelas redes sociais a fora que em menos de dois cliques caem por terra.

O problema é que, em troca de defender opiniões preconceituosas, moralistas e reacionárias as pessoas apelam pra qualquer lógica sem fundamento.

Não se enganem.

As pessoas não vão ser obrigadas a abortar, se houver a legalização do aborto.

As pessoas não vão parar de viver e só fumar maconha o dia inteiro, caso esta seja discriminalizada.

E quem é heterossexual não vai ser obrigado a casar com um gay.

Não, uma mulher violentada não tem culpa, e pouco importa se ela está de calça jeans e tênis ou vestido curto e salto alto.

Um menor de idade que vai parar na Fundação Casa pode não ser um anjinho, mas é sim, na maioria dos casos, reflexo de uma sociedade cheia de falhas. (“O perfil médio dos jovens demonstra que os adolescentes que aqui chegam, com 15 anos, abandonaram a escola,  e têm as famílias desestruturadas. ” Pertencem as classes C e D e na maioria são negros, morenos e mulatos. “40% estão presos por tráfico de drogas” ) Leia mais no site da Fundação Casa)

Além disso, ninguém vai virar viciado em crack ou ser preso pra receber uma bolsa-auxilio, se o governo pensa em uma medida dessas não é pra sustentar vagabundos e explorar a classe média (sem mania de perseguição, ok?). É só pelo simples fato de ter falhado em todos seus níveis, de educação à saúde. Passando por um sistema carcerário precário, que pouco está interessado na recuperação do indivíduo.

A última coisa que existe numa cadeia, por sinal, são indivíduos, a partir do momento em que você é fichado vira apenas um numero, mais um na estatística, não importa se você roubou um pão pra comer ou se matou uma pessoa com requintes de crueldade, todos (os que não tem dinheiro) são iguais perante a lei. Sabe por que? Porque, no fundo, as penitenciárias se tornaram um grande negócio para diretores e governo.

Porque, meu amor, se você acha que os presos tem os R$ 1800,00 (em média) repassados pelo estado, investidos realmente em sua recuperação para que no fim da pena possam voltar a viver em sociedade. Pegue carona num tapete voador e volta pro mundo da Yasmin, da Alice ou qualquer princesa da Disney, porque você vive um conto de fadas bem mequetrefe.

Então, meus caros, antes de subir num pedestal (geralmente no facebook) pra falar sobre coisas às quais vocês mal leram a manchete, dispam-se dos preconceitos, do (falso) moralismo, da politicagem e da pseudointelectualidade. Informem-se de verdade sobre toda a situação que envolve um projeto de lei, ou uma discussão pública. Participe dos eventos e forme sua própria opinião, com base nas suas próprias vivências.

————————-

Ps:. Aos que foram na virada cultural e só conseguiram falar sobre os arrastões e violência, e ainda usaram isso como motivo pra defender a redução da maioridade penal. Meus pêsames. Vocês devem viver numa bolha. O que aconteceu na virada é reflexo do que acontece todos os dias em São Paulo, é reflexo de menores por quem ninguém se interessa, é reflexo da desigualdade social, da ineficácia do combate repressor às drogas, é reflexo de uma cidade que só se preocupa com esses problemas quando a violência bate sua porta.

Antes de reclamar da falta de segurança em um evento que reuniu 4 milhões de pessoas, preocupe-se em cobrar medidas públicas eficientes durante os 364 dias do ano em que não acontece a Virada.

O mais curioso é que as pessoas que mais criticaram o evento, não compareceram, ou se comparecer não foram assaltadas, nem vítimas de qualquer tipo de violência, apenas ouviram dizer. São a prova viva do resultado dessa informação que desinforma.

Nota da Autora: o Show de Gal Costa no sábado, e de Jorge Drexler no domingo, foi a coisa mais linda da vida.

 

EXTRA:

“Na entrevista coletiva, o prefeito Fernando Haddad também falou sobre a questão da segurança do evento. Haddad afirmou que somente atividades como a Virada Cultural trarão segurança para São Paulo.

“Isso não pode nos intimidar de maneira nenhuma. A cidade é nossa. Nós vamos ocupar a cidade. Isso não pode servir de nenhum tipo de intimidação. Ao contrário. Façam o planejamento e vamos expandir a cultura em São Paulo. É com mais cultura que isso deixará de acontecer”, afirmou Haddad.

O prefeito afirmou que o número de homens da PM e Guarda Civil Metropolitana (GCM) foram maiores que em todas as edições. O efetivo de segurança da Virada Cultural 2013 contou com 3,4 mil PMs e 1,4 mil GCMs.

A violência em São Paulo de sexta para sábado, ou seja, antes da Virada, não foi menor que a violência em São Paulo de sábado para domingo. O número de homicídios na madrugada de sexta foi exatamente o mesmo da madrugada da Virada, só que com 4 milhões de pessoas a mais e concentradas”, comentou Haddad.” (mais em: http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/comunicacao/noticias/?p=148321)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s